sábado, 12 de dezembro de 2009

Um fim de semana no Rio de Janeiro


Foi um final de semana intenso.

Meu filho mais velho fez uma apresentação de piano na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, no último sábado.

Antes, ele prestou exame de piano na 6a-feira de tarde, que se desdobrou estudando de véspera, o que fez bem.

Eu tinha programado irmos todos juntos pro RJ naquela noite, de avião.

Minha mãe, que fez 82 anos no domingo, decidiu vir para SP, pra ver a audição e comemorar o seu aniversário junto com a nora querida (que também aniversariou alguns dias antes).

Daí que durante a semana foi uma trabalheira para encaixá-la nos mesmos vôos, não deu, tive que quebrar a ida em 2 vôos, elas duas num, e eu e os meninos noutro, no mesmo horário.

Então começou uma maratona, uma verdadeira aventura.

Logo que chegamos no aeroporto de Congonhas, vimos que o Davi não tinha posto sua mala no táxi, ficou em casa!

Nela estava toda sua roupa para a apresentação e acessórios de toilete... (Que azar!)

Não dava pra voltar pra pegar, iríamos assim mesmo, ele com a roupa do corpo, depois a gente se virava como desse.

Uma vez na fila do check-in, descubro que EU me enganei quanto ao horário: olhei a hora de chegada no RJ em vez do horário de partida em SP!

Como chegamos 1 hora antes, já era hora de embarcar... Aquele frio na barriga: como vamos agora?? (Que azar!)

Agindo rápido, descobri que ainda daria para fazer check-in urgente, mas só porque os vôos estavam atrasados. (Que sorte!)

Descobrimos que TODOS os vôos estavam atrasados porque os aeroportos do RJ estavam fechados por causa de temporal lá.

Daí foi aquela espera... longa... indefinida... e os vôos poderiam ser até cancelados. (Que azar!)

Aeroportos no RJ abriram por volta das 21:30 e começaram os embarques dos atrasados. (Que sorte!)

Soubemos de uma preocupação a mais: depois das 23h os aeroportos centrais, tanto Congonhas (em SP) quanto Santos Dumont (no Rio) fecham, e nesse caso os vôos são transferidos para Cumbica e Galeão, respectivamente. (Que azar!)

O nosso vôo, conseguiu sair às 21:45 (Que sorte!), mas foi desviado para pousar no Galeão. (Que azar!)

Quando pousamos (Que sorte!), o vôo das duas ainda não tinha nem saido de SP, nem embarcado... estavam indo pra Cumbica para embarcar de lá. (Que azar!)

Chegamos no apartamento eram 00:30, eu e os meninos; e elas às 2:30. (Que sorte!)

Às 7h já tavam todos de pé, sem café da manhá, para irmos às 9h ao ponto de encontro com o resto da turma na Praça XV e pegar a barca pra ilha às 10:30. (Que azar!)

Só quase às 10h começaram a chegar os outros alunos e a professora de piano, que vieram de ônibus durante a noite e chegaram as 6h.

Enquanto esperávamos, havia uma feirinha de antigüidades embaixo do viaduto, onde achamos roupas e acessórios para comprar pro Davi. (Que sorte!)

Chovia em Paquetá, o dia inteiro. (Que azar!)

A apresentação, realizada na Casa das Artes, apesar de longa (mais de duas horas, com vários participantes), FOI UM SHOW!!!


Pegamos a barca de volta as 19:15h, e tinhamos um encontro com blogueiros amigos às 21h (só chegamos às 23h no local), jantamos e fomos dormir às 00:30, eu e as 3 crianças (minha mãe já conto como uma).

Dia longo, comprido, cansativo, para todos. Tudo transcorreu bem, ainda bem!

Domingo foi mais light:
café-da-manhã às 10h no supermercado, Arthur quis nadar no mar das 11:30 as 12:30, fomos almoçar no Barra Shopping às 16h, os meninos brincaram no HotZone até as 18h, pegamos táxi de volta para pegar as malas (enquanto rolava a rodada final do Campeonato Brasileiro onde o Flamengo se sagrou campeão), dali pro aeroporto, embarcamos às 21:45 e meia-noite em casa!

Ufa! Só isto tudo!

Em resumo, valeu toda a correria e surpresas e experiências!

Embora cansativo e estressante, preciso dizer que
ouvir a apresentação do Davi foi MUITO EMOCIONANTE para mim.
Uma das maiores emoções que lembro de ter vivido. Que sorte!


As fotos registram alguns desses momentos e passagens mágicos, belos, encantadores, interessantes.










Outra versão desta viagem e mais fotos podem ser encontradas no post
O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO! (do Caldeirão-da-Bruxa)

6 comentários:

Mai disse...

Parabéns pela reportagem. Excelente redação!

Parabéns ao Davi, aos pais do Davi, ao irmão do Davi, à avó do Davi. Que Sorte, Davi ter uma família assim.



Adorei a série de fotografias.
Destaques para A da ponte e o castelo. Davi (que sorte!) além de inteligente, é um belo rapaz, um belo pianista.
abraços em todos.

Mas que canseira, hein!!!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, amigo!
Que cansaço que foi um verdadeiro descanso!
Parabéns ao seu Belo Davi Pais Avós.
Fotos muito bonitas.
Texto fluente.
Como é Bom Viver e Compartilhar Bons Momentos com os Amigos.
Muito Obrigada!
Beijos a todos.
Bom Domingo!
Renata
Viva a Vida!

tossan® disse...

Extraordinário! A história da viagem tão bem contada simultaneamente nos dois blogs. Muito legal! Sorte minha de vir aqui. E a mala do Davi ficou no sofá, mas o show foi dele.
O importante é que a nossa emoção sobreviva. Abraço

Lugirão disse...

Deve ter sido emocionante ver teu filho se apresentando.

As viagens inesquecíveis são essas cheias de contratempos, mas que no final dá tudo certo.

Beijos

Vivian disse...

...o fruto nunca cai longe do pé,
e portanto o Daví está apenas
correspondendo ao que seus pais
projetaram em amor para a vida
dele.

o mais é tudo encantamento
para quem sabe perceber
as maravilhas de uma família
feliz!

parabéns ao Daví protagonista
deste post lindo!

bjs e bjs

Luma Rosa disse...

No final deu tudo certo! Parabéns para o seu menino!! Parabéns pela família unida!! Beijus,

Related Posts Relacionados with Thumbnails