terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Blogueiros e interatividade (1)


A internet possui muitas redes sociais. Nelas, as pessoas se interagem: criam perfis, enriquecem suas páginas com pensamentos, opiniões, compartilham fotos e vídeos, relacionam amigos e passam a visitar suas páginas, trocando comentários breves e mantendo contato.

Os blogs funcionam de forma parecida: cria-se um perfil, que possui uma ou mais páginas, onde se publica texto ou frases, fotos ou vídeos, compartilha assim com seus leitores visitantes as suas opiniões, idéias e pensamentos, nestes chamados posts, que permitem comentários voluntários, em geral.

Uma diferença básica é que os blogs são públicos, e podem ser visitados por qualquer internauta. Embora o blogueiro tenha opção de "fechar" seu blog, ou seja, restringir acesso e leitura apenas para convidados.

E as redes sociais são por concepção já "fechadas". É preciso ser membro cadastrado para participar, liberdade apenas para seus integrantes.

Eu resisti um bom tempo antes de me aventurar nas redes sociais, no Orkut, mesmo depois de seu ápice de popularidade no Brasil. Está lá, largado... De vez em quando eu lembro de ir ver se tem algum recado novo ou algum colega antigo me achou. Isto achei um mérito da experiência no Orkut, reencontrar amigos esquecidos ou afastados por força do rumo de nossas vidas, e parentes distantes, nunca antes conhecidos.

O mesmo aconteceu com o tão badalado Twitter. Evitei o máximo que pude, mas cedi finalmente, pois precisava conhecer esta "tecnologia". Criei um perfil e experimentei. Achei o recurso limitado pelos apenas 140 caracteres de mensagem, apesar de entender que é um bom exercício de sintetização das idéias. Mas parece haver uma competição fútil em colecionar seguidores, uma inundação de mensagens que mais poluem do que informam, quando não são usadas como fofoca ou para crucificar alguém. Poucas empresas estão tentando usar isto como mais um canal disponível de intercomunicação, mas acaba sendo via unilateral.

O Facebook é outra febre que contamina cada vez mais pessoas. Eu também já tive um perfil para conhecer. Mas quando seu criador, Mark Zuckerberg, disse que os dados pessoais dos membros são públicos e que não teria mais compromisso e nenhuma responsabilidade com sua confidencialidade, achei muita "sacanagem" com os antigos adeptos que o elevaram à condição de popular e famoso, e que ingressaram na rede com essa garantia, ora levianamente quebrada. Aderi ao "suicídio blogal" que globalmente alguns promoveram em protesto, e desde então o Facebook não me seduziu mais.

Voltei recentemente a criar um perfil no Facebook. Legal encontrar muitos amigos também lá, mas minha impressão não mudou muito: há uma inundação de "posts" e compartilhamento de coisas (textos, imagens e vídeos), que fica impossível de se acompanhar esporadicamente, apenas aqueles que estão conectados o tempo todo conseguem ler, curtir e comentar tudo que aparece pela frente na sua página principal. Coisa de louco...
(rsrs)

Eu sou blogueiro. Desde 2007, quando usava para compartilhar minhas impressões de viagem dentre outras coisas, gostei da experiência. Assumo a "camisa" de blogueiro. E sobre isto vou comentar algumas observações.

Há vários hospedeiros de blogs (chamados bloggers) gratuitos, e uns tantos pagos. Afinal, na prática, aquilo vai virar sua página pessoal na internet, sem que você tenha um site. Alguns preferem pagar e ter um ar mais profissional na sua página.

Os bloggers oferecem uma série de templates, que são visuais e aparências diferenciadas para você escolher e personalizar a "cara" do seu blog, além dos diversos recursos para administrar e incrementar com acessórios e outras facilidades.

Todo blogueiro gosta de escrever e de ser lido. Mas não necessariamente de ler. E isto explica o comportamento de muitos blogueiros.

Você pode alimentar seu blog, publicando posts, e deixar à espera de leitores ocasionais. Ou fazer o que é prática muito comum entre blogueiros: passa a seguir os blogs que você visita ao acaso, e freqüentar periodicamente, deixando comentários que leu. Isto desencadeia uma troca de gentilezas e fortalece amizades virtuais, que por sua vez estimula mais postagens, seja pelo seu poder criativo, seja pelos seus leitores, a quem agrada.

Então, estabelece-se assim uma estratégia informal do tipo "eu vou no seu blog, leio e comento; você vem no meu, lê e comenta", e assim se fortalece este cíclo virtuoso (ou vicioso?).

Em geral isto se faz naturalmente: uma aparição, um comentário deixado, e nenhum convite explícito, tudo subentendido,.. Uma espécie de "netiqueta" invisível e não instruída sutilmente "obriga" o visitado a retribuir a gentileza.

Alguns novatos ou ávidos por público deixam rastros bem intimidantes do tipo "tem post novo lá no meu blog" e assina com o link do endereço, sem sequer comentar o post que (não) leu.

Outros, mais tímidos, apenas registram-se como seguidores dos blogs visitados, e deixa que a curiosidade e interesse daquele blogueiro venha conhecer a "casa" e o estilo de quem fez questão de integrar sua lista de "fãs".

Ninguém é obrigado a gostar do post que lê, do estilo do blog que visita, ou de comentar todo post publicado. Comentários espontâneos e relativos ao post publicado são em geral mais bem vindos.

Há quem goste de usar os comentários para deixar recados ou travar conversas telegráficas, sem que tenham qualquer relação com o tema do post, mas aquece o lado da amizade virtual.

Enfim, cada um com suas preferências, o importante é interagir.

Pessoalmente, eu prefiro trazer esse tipo de interação mais direta para conversas online via chat (instant messengers) ou troca de emails, e focar os comentários e suas respostas no tema do post.

Porque tem leitor de blog que também curte ler comentários de outros leitores, mesmo que não sejam comentários dirigidos a si. Estas pessoas gostam de absorver a totalidade do post, inclusive da impressão e opinião dos outros. Eu acho isto interessante. Em alguns casos, pode até virar um fórum de debate a muitas mãos. Ou inspiração para seus próprios posts...

Postar, ler, comentar, responder. Tudo isto é muito bom. Mas precisamos admitir: toma um tempo danado! Um tempo que muitas vezes não temos! Nem é questão de querer... Principalmente quem não é "blogueiro profissional" e tem outros afazeres, ocupações e empregos para dar atenção.

Então, apesar do prazer e esforço do blogueiro de querer postar quase todo dia, e visitar e ler blogs legais, acaba postando cada vez mais esparsado, visitando ao acaso, somente seus preferidos, e retribuindo visitas de seus preciosos comentaristas. Com sorte e persistência, não chega a fechar seu blog e desistir de blogar com o tempo.

Como disse um colega meu (argentino), "Blogar é uma terapia. Pode-se economizar com analistas e psicólogos, quem recorre a montar um blog. Se soubesse disto antes, teria começado mais cedo."

Eu sou blogueiro. Gosto do que escrevo. Gosto de comentar o que leio nos blogs dos outros, e gosto de responder aos comentários deixados, sempre que posso. Admiro que faz o mesmo.

Mas concordo que esta terapia e lazer é "time consuming". Eu chegava a gastar mais de duas horas ou mais por dia, só visitando e comentando blogs dos outros. E levo uma hora ou mais preparando meus posts (acho que sou um tanto exigente ou perfeccionista demais
rsrs). Também deixo agendado posts que serão publicados alguns dias depois. Isto é um bom recurso para aproveitar as janelas de tempo de dedicação ao blog, e faz parecer que estou mais presente e constante.

Não gosto de colocar penduricalhos na página do blog, como selinhos, propagandas etc... Acho que poluem muito o visual e deixam a página pesada para ser carregada. Acho inteligentes aqueles que criaram mais um blog só para exibir seus troféus, selos e memes ganhos ou produzidos. Aliás, considero uma boa prática possuir mais de um blog, dedicados a temas/estilos bem distintos.

Muita gente pode discordar, sei de amigos blogueiros adeptos da prática, mas eu detesto páginas que quando você abre já sai tocando uma música. Desligo logo o auto-falante do meu computador, pois isto é mais rápido do que ficar tentando achar aonde é que desliga esse som no blog. Isto pra mim desestimula a visita a estes blogues num ambiente de trabalho (caso se tenha alguma folguinha) ou quando houver mais gente por perto fazendo outras coisas, ou se você já estiver ouvindo outra coisa quando abrir aquela página (entre outras janelas, tão comum em multitarefas). Entendo que é uma "decoração sonora" do blog se aproveitando do recurso multimídia. Mas prefiro apresentar um link ou um botão para que sua escuta seja voluntária e não impositiva. Minha opinião.

Também compreendo blogueiros que amam seus cantos e se encantam com os comentários recebidos, e se confinam em si, nunca respondem comentários, nem visitam outros blogs e comentam lá. É um direito que possuem e o exercem. A despeito da qualidade dos posts e da quantidade de seguidores e comentaristas, e fico com a impressão que estão sempre muito ocupados ou só usam o tempo de internet que têm para compartilhar novos posts.

Eu sou blogueiro. E agradeço imensamente aos demais blogueiros, amigos e leitores, que fazem sobreviver esta prática saudável. Sobretudo àqueles que participam deixando seus comentários. Muito obrigado!


30 comentários:

mfc disse...

André

Digamos que subscrevo na íntegra o seu longo post (lindamente escrito e exaustivo na análise).
Gosto de blogar sim!
Gosto que me comentem, mas também gosto de comentar aquela gente que escreve coisas que me despertam a curiosidade,, me provocam bom humor ou me tocam de qualquer forma.
Que bom ter alguém que pense assim.
Um abração.

Julio Melo disse...

Não sei nem por onde começar...
Primeiro, parabéns pelo post, realmente é um documento para quem quer entender um pouco mais sobre determinadas ferramentas – e que me fez voltar à memória momentos legais.

Eu sou meio suspeito para falar sobre Blogs e Redes Sociais. Durante muito tempo relutei em aderir à elas, mas, em 2011, já sem preocupação com faculdade e sem administrar nenhum blog decidir abrir contas no Orkut, Twitter e Facebook. Dessas três cada uma tem uma particularidade pra mim.

Orkut e Facebook tem grandes semelhantes. Eu uso mais para reunir os amigos, publicar algumas fotos e agendar encontros – as vezes como debates de idéias. (Em geral uso para dizer o que eu já fiz).

Já o Twitter é um caso à parte: gosto muito do microblog, até mais do que do Orkut e Facebook, embora não posso fazer comparação entre eles. Uso para comentar sobre os acontecimentos do mundo e o que o ocorre comigo mesmo. Todos os dias quando acordo pego logo o telefone e dou “bom dia” aos meus seguidores, e antes de dormir desejo “boa noite” – coisa que eu não faço no Facebook e nem no Orkut. (Em geral uso para dizer o que eu vou fazer, o que eu estou fazendo e o que eu estou assistindo – quase que em tempo real). As vezes acho que até me distraio durante algum evento ao ficar “twittando”.

Msn e bate papo pelo Facebook eu não sou fã não... não tenho “tempo”.

Blogs: você já conhece a história do Atemporal e do Ponto Final... decidi encerrar o segundo pois já não conseguia dar conta do mesmo. Mas não era só isso, ao me afastar da “blogosfera” eu também queria me afastar da internet, de uma fora geral. Mas acho que não era só isso... acredito que havia outras coisas...

Quando o Ponto Final chegou à 10 “amigos-comentaristas” (aquilo era o máximo da minha capacidade de retribuição) eu parei de colocar o link nos meus comentários, e tal como você, manter um blog e comentar nos dos seu amigos leva tempo... imagina uma amiga nossa que visitava 70 blogs por dia... nisso se gastam horas.

A primeira versão do “Mesdre” foi contemporânea ao Ponto Final: que tempo bom era aquele – Eu, tu, Mirian, Gil, Iara, Gladys, Sara, Letícia, Daniel, Fábio, Giuliana... e tantos outros e outras que passaram pela gente (Também teve a Maria Flávia: ruivinha de Americana-SP – uma das primeiras leitoras do PF).

Acho que desde 2007 pra muita coisa mudou na maneira com que as pessoas usam essas novas ferramentas e os blogs seguem o seu caminho. Acho que os mesmos devem se adaptar não só à essa nova geração da internet, mas também deve se adaptar aos novos tempos... e é isso que está acontecendo: assunto nunca vai faltar.

Na minha opinião a internet móvel é uma peça chave nessa engrenagem toda – tanto para a piada como para a utilidade pública.

E pra encerrar: (já escrevi pra caramba) a gente é que tem que agradecer por você, André Martin, nos trazer ao longo de quase 5 anos informação, cultura, entretenimento, diversão e infamidades (essa não podia faltar, né!!??) rsrsr

É isso aí, viva o blog, afinal, se não fosse essa ferramenta eu não teria conhecido você e nem sua família, e também não teria conhecido um monte de gente que me fez viver muitos momentos especiais.

Marly Bastos disse...

Então viva o blog, André!
Eu também nao gosto de selinhos, miminhos, musiquinhas, videozinhos e outras coisinhas mais.Só poluo o meu blog com minha cara e estou pensando em remodelar é so ter tempo.
Escreveu pra caramba mesmo heim? Desabsfou, mas foi ótimo! Concordo contigo, as redes sociais estão meio enfadonhas, cheia de penduricalhos e convites pra cityVille, e Pharmacity e outras merdas que nem olho.
Bom post!
Beijokas doces

Vivian disse...

...de toda esta parafernália
existente por aqui neste
mundo virtual,
a única coisa que me seduz
é blogar, interagir com
as pessoas e nesta troca
colher pedacinhos de
cada pensamento sobre
a vida em geral, onde
todos somos um!

confesso ser muito relapsa
quanto a visitas em blogs,
e mesmo assim meu InFoco
conta hoje com 585
seguidores, o que para
mim é uma alegria sem par.

mas,
em contrapartida,
havemos que retribuir
este carinho, senão com
visitas frequentes, então
com bons e selecionados
posts que nos levem
a pensar.

costumo dizer que o blog
é a alma do dono,
e bem sabemos existir
por aí muita 'pobreza'
no pensar.

quanto a facebook, orkut e afins,
deixo-os aos mais jovens...rsrs

belíssima reflexão deixastes
aqui...

coisa de Mesdré, é claro!

bj

Julio Seidenthal disse...

Concordo plenamente, meu blog no início foi feito para colocar meu currículo, mas logo virou literatura, e pela primeira vez postei meus desenhos que ilustram meus textos, logo fotografei também, então é sem dúvida uma grande ferramenta de comunicação. eu ganho um premio literário aqui, e logo visitantes russos estão sabendo, isso antes era impossível, mérito da internet, mas em outra rede social isto não funcionaria tão bem, então é mérito do blog. abraços.

Luzia Martin disse...

Andre: gostei da sua aula sobre a importância dos blogs na vida cotidiana.
Li e gostei, mas já está me dando nostalgia ao pensar que já é passado a conversa tete-a-tete, o diálogo olho-no-olho, o bate-papo despretensioso...
Onde iremos parar sem a convivência? Hoje é tudo virtual, sem contatos.
Você não acha que no computador, tão necessário na atualidade, falta um item importante: "Calor humano"?

Júllio Machado disse...

Bela resenha. Diria que se houvesse uma enciclopédia para a blogosfera, esse seu texto seria primordial.
Eu considero a blogosfera como sendo um estado de espírito; curto muito, hoje, mas amanhã, já não sei...
Abraços! (Afinal, quem sabe, né?)

gabriel disse...

eu adorei o texto e nem li intero eu so nao gostei das fotos


entre no meu blog:gabriel-sala.blogspot.com

Milene Lima disse...

Poucas vezes li um texto tão lúcido sobre essa loucura maravilhosa que é a blogosfera. Concordo contigo em tudo. Mas não é só no twitter que tem essa corrida maluca por seguidores não, por aqui também tem e eu fico completamente fora dela. Me siga quem quiser, mas atrás de ninguém eu não vou não. É chato demais isso, da pessoa ficar só lá pendurada, sem interação nenhuma, porque tem gente que nos segue e jamais volta no blog. Enfim...

Pra uma visitante penetra, já falei um monte, né?

Gostei daqui.
Abraços.

Daniela Vila Nova de Carvalho disse...

Como sempre digo: Você é ótimo!

Dré, sem "rasgação" de seda, gosto demais do que escreve e de como escreve. Sinto verdade em suas palavras, você não se priva e nem tem pudor de dizer o que pensa ou sente, mas ao mesmo tempo é cuidadoso e ético ao fazer isto.

Para mim, ter sua amizade, e poder trocar tantas idéias com você é um presente. Já te disse isto uma vez, mas quero aqui deixar registrado que ter conhecido você "ressuscitou" o meu blog, nossas conversas sempre me instigam a escrever.

A você, meu amigo blogueiro, quero dizer MUITO OBRIGADA!

E saiba que DanInca André Martin (Martan) sempre!

Beijo enorme!

Daniela Carvalho

Helinha disse...

Olha, adorei esse post!!

Concordo com quase tudo, penso bem parecido!!

Também não gosto de excesso de coisas nos blogs, demora a carregar a página e polui um pouco mesmo. No início do meu blog eu deixava uma seleção de músicas, até que um amigo me falou que era chato, às vezes isso. E eu percebi que era mesmo, um dia estava ouvindo uma música e abri umas 20 janelas de blogs pra ir lendo e comentando cada um deles. De repente começaram a tocar umas músicas, misturadas com a música que eu estava ouvindo, fiquei louca! E pra achar que raio de blog que estava tocando aquela música?? rsrs...

Quando resolvi criar um blog, eu não tinha noção de quantas pessoas bacanas eu iria conhecer aqui...

Também sou meio perfeccionista, como você. Posso escrever um post de duas linhas, mas tem que ser duas linhas consistentes, que consigam descrever o que eu quero expressar. Por isso, às vezes, demoro pra caramba pra postar.

Mas, o que me faz demorar mais tempo mesmo para postar é o outro lado, outra coisa que você citou. A verdadeira interatividade.

Eu adoro ler e comentar as postagens dos amigos blogueiros. Então, não fico a vontade para postar algo em meu blog e não ir nos outros blogs comentar. Não por obrigação nem só pra retribuir gentilezas, mas porque gosto mesmo, me faz bem.

Como eu trabalho muito e não tenho muito tempo pra ficar na net e como sou muito cuidadosa e atenciosa nos comentários, se não posso ler e comentar blogs alheios, eu acabo não postando lá no meu blog Essencial. Coitado... rsrs

Adoro seus textos, Andre!!

Beijos!!

Andre Martin disse...


mfc:


Sou fã do teu blog!
Gosto do teu bom humor,
das fotografias que postas,
e dos textos que as enriquecem.
Exaustivo é ter a velocidade
e disponibilidade para poder
te acompanhar na freqüência e volume
com que publicas! rsrs
Obrigado pela honra que me concedes
ao visitar e comentar estes blogues.

Andre Martin disse...


JúlioMelo:


Obrigado pela contribuição aqui deixada, em forma de comentário.
Se escreveu muito, não pensei assim, mas nem abrindo a tela cheia consegui visualizar todo o seu comentário (hahaha). Ainda bem!
E, falando assim, lembrou-me que esta aventura blogueira já vão mesmo para 5 anos! Assimilei tanto que levei um susto do tempão.
Não sei do Atemporal, mas ratifico que lamentei sua decisão de por um ponto final (e nunca mais reabrir) o ótimo e eterno blog Ponto Final.
Aliás, não sei por que, desde dezembro não consigo entrar mais nem no domínio do myblog.com.br ou do mypage.com.br... Sabe o que aconteceu? Fecharam definitivamente? Perdi tudo que havia lá??? Lamentável, se for isto mesmo! Se for, deu!

Sobre a sua observação que "a internet móvel é uma peça chave nessa engrenagem toda – tanto para a piada como para a utilidade pública", eu quero afirmar que graças ao celular, smartphones, iPads e assmelhados, a internet móvel será responsável pelo COLAPSO da internet, que se abaterá sobre nós mais rápido do que esperamos!
Isto tudo porque ela cresce com números de usuários e demanda muito maior do que a capacidade de suprir e dos recursos injetados na sua infraestrutura física e técnica.
Sendo bem otimista, antes do fim deste ano 2012... acho que era disto que os Maias falavam sobre o fim do mundo... o mundo que nós conhecemos e do qual agora dependemos! Verá! Ou melhor, não verá, porque a internet estará fora!

E sim, tem razão: conhecemos muita gente legal pela internet e blogsfera.
Abraço, amigo.

Andre Martin disse...


Marly:


É, escrevi muito, ficou longo. Levei muitos dias, escrevendo pedacinhos e juntando, até virar este tantão. E ainda acabei deixando dizer mais uma coisa que eu queria, acredita? rsrs

Obrigado pela paciência de ler. Fico contente com a concordância.

Andre Martin disse...


Vivian:


Não sei se "o blog é a alma do dono", mas com certeza ele (o dono) deixa um pouquinho dela (da alma) ali (no blog)! rsrs

Olha, acho que Mesdre não escreveria tanto! É coisa minha mesmo! (rsrs)
Mesdre nos deixa frases mais curtas...

Andre Martin disse...


Julio Seidenthal:


Bacana saber. Obrigado pela contribuição do seu depoimento através do seu comentário.

Obrigado também pela visita. Assim que for possível, visitarei seu blog e deixarei meus comentários nos posts que ler.

Andre Martin disse...


Luzia:


Mamãe, fico muito feliz que finalmente está se lançando para tirar proveito desta tecnologia chamada internet e colocando suas tão queridas histórias no blog Feliz...idade (http://luziafelizidade.blogspot.com)

O computador e a internet são apenas ferramentas. A essência e seu uso, cabe ao ser humano. Seria como querer maldizer a faca porque alguns a usam para matar... Mas aboli-la nos privaria de seu uso na cozinha e nas cirurgias. Já pensou, que falta faria?

Na verdade, a internet aproxima as pessoas! As distâncias simplesmente inexistem e tudo se torna muito mais imediato.
Pessoas que jamais se encontrariam no dia-a-dia, através da internet agora travam contato e até se tornam muito amigas. Fato que existe perfis falsos e gente que tenta enganar outras, mas quem disse que isto também não ocorre sem computadores?

Então, conhecemos muitos amigos pela internet, via chat, que acabamos depois por conhecer via video, por telefone, e até visitando cidades. Fomos padrinhos de casamento de dois deles! E só pra citar um exemplo bem pertinho aqui, o Júlio Melo acima é um amigão, que conhecemos através do blog, e que quando vamos ao Rio faz questão de nos encontrar, é sempre uma alegria quando acontece.

O tete-a-tete, o olho-no-olho, acaba acontecendo. E o bate-papo despretensioso, também, só que às vezes até antes!
Eu diria que a convivência modernizou-se, está adaptando à tecnologia e à informação que nos inunda atualmente.
Os contatos são muito mais! E é difícil separar o que é real do virtual e/ou imaginário, não é mesmo? Com ou sem computador.

Enfim, somos nós que fazemos o "Calor humano", penso eu.

Andre Martin disse...


Julio Machado:


Adoro este termo "BLOGOSFERA"!
Lamento não tê-lo empregado. rsrs

Nunca havia usado estado de espírito para definir "blogosfera", apenas para definir "felicidade".

Seja, pois, como a "metamorfose ambulante", que cantava Raul Seixa: o que vale é o que faz, diz e sente agora... depois é outra história!

Andre Martin disse...


gabriel:


Não são fotos, são imagens de texto.
Aliás, o foco aqui é nas frases, que você nem leu tudo, quase não coloco fotos, apenas vez ou outra para ilustrar um post, mas não é regra.

Agradeço sua visita. Retribuirei em breve, visitando seu blog. Boa sorte! Sucesso na blogosfera!.

Andre Martin disse...


Milene Lima:


Obrigado! Já disse que gosto da expressão "blogosfera", acho-a tão representativa! Pena que não cheguei a usá-la no texto... rsrs

Também gostei que tenha passado por aqui e deixado seu comentário. Bem vinda! Irei conhecer seu espaço, assim que der.

Andre Martin disse...


Daniela:


Sou eu que agradeço pelo carinho e prestígio!
Acho que você exagera, às vezes... rsrs
Obrigado!

E fico contente que, de algum modo, te estimule a escrever em seu blog!
Sucesso e boa sorte!

Andre Martin disse...


Helinha:


Como eu comentei com lá no Facebook, é esse "com QUASE tudo" que me preocupa! rsrs

Como inteiramente perfeccionista, entendo seu "ser meio perfeccionista" como sendo uma possível salvação para você: afinal, você é, portanto, "meio não-perfeccionista" também! kkkkk

Obrigado por gostar dos textos aqui publicados. Isto é bastante estimulante.

tossan® disse...

Sim você sabe escrever e é Petista confesso e traído. Tudo bem nada é perfeito! Abraço

Andre Martin disse...


tossan:


Hahahaha... Afirmações "iradas"!
Não sei de onde tirou a idéia petista, mas, como você bem disse: tudo bem, nada é perfeito! rsrs

Luzia Martin disse...

André,

Sempre o achei inteligente e carinhoso. Agora, está confirmado tudo o que sempre pensei. Gostei demais de tudo o que escreveu, e me convenceu. Agora, só resta modernizar-me, apesar da idade! :)
Quem sabe, juntos, chegaremos lá!

Um beijo,

Mamãe

silvioafonso disse...

.


Voltei para buscar o abraço
que deixei na sua página.

silvioafonso







.

Andre Martin disse...


Silvio Afonso:


Obrigado! Volte sempre!
Assim que der, passarei
lá na sua página,
para deixar alguns abraços mais.
Textos e fotos legais,
como as de lá,
valem sempre a pena ver e ler.
Uma hora chego por lá
e com tempo para ver para trás
o que andei perdendo
desde minha última visita.

Abraço.

Nerfetiti disse...

MUito interssante... é bem verdade... gostei... parabéns pelo blog!!!!

Artes e escritas disse...

Blogar é bom, penso que é melhor porque interagimos fazendo arte e exploramos a nossa intelectualidade ao compartilharmos textos. Um abraço, Yayá.

Mona Lisa disse...

Olá

Revi-me no teu post. Hoje tive curiosidade em visitar os teus blogs. Só conhecia um.
Gosto de blogar. Gosto do meu blog. Perco algum tempo com ele. Tenho sempre alguns posts agendados.
Visito e comento os que me agradam.
Como todos, penso eu, gosto que me visitem e comentem, mas não sou obcecada por isso.

Beijos.

Related Posts Relacionados with Thumbnails