sábado, 3 de julho de 2010

Cheiro muito louco



CHEIRO LOUCO

"Oh, minha flor,
o teu odor
me enternece,
entorpece,
me enlouquece.
E quando anoitece,
minha mente
constantemente
entristece
longe de ti.
Saio por aí,
tentando
esquecer,
evitando
sofrer...
como se possível fosse!
Mas isso vai acabar
quando eu para ti voltar
e puder te cheirar
docemente,
sem ciência,
inspirar
simplesmente,
a tua essência.
Doce
perfume,
ciúme
do cume
da montanha
tamanha
do futuro.
Cheiro puro,
bom como o ar!
É bom sentir,
e sonhar,
sumir,
aceitar...
És o retorno,
sem contorno,
à infância,
diversão,
alegria
no coração,
oh, sadia
fragrância!
Suor de Afrodite,
não imites
o sabor
da flor
do amor,
pois
esta
para mim
é pouco,
acredite.
Teu cheiro louco,
sim,
é o fim
do depois
da festa."



André Martin (em 1983)





4 comentários:

tossan® disse...

Rapaz, és poeta também! Muito legal gostei muito. Abração

Mari disse...

André...

Está revelando seu lado poeta...que bonito!
Beijos

Erika Freitas disse...

Hehe, tá todo mundo impressionado com o seu lado poeta, André! E eu tbm.
Cheiro é uma coisa que marca... as vezes até atrapalha qndo, do nada, a gente sente o cheiro daquela pessoa no meio da rua.... rs...

CIDADE ACOLHEDORA - Cláudia disse...

Lindoooo.. Tocante!

Related Posts Relacionados with Thumbnails